Home > EXPLORE > Comportamento > Ginástica para o cérebro, memória jovem na terceira idade.

Ginástica para o cérebro, memória jovem na terceira idade.

Os anos passam, a idade avança e chega a hora de se aposentar. Nesta fase, a tendência é reduzir o número de afazeres ao longo do dia. O corpo começa a ficar sedentário e o cérebro também reduz sua atividade. Surgem preocupações ligadas à saúde, como pressão alta, diabetes e colesterol. Isso sem contar o cérebro, órgão tão fundamental para a vida humana, que começa a perder suas capacidades de memorização e raciocínio. Para driblar os efeitos do tempo, é importante adotar alguns cuidados com a alimentação, praticar exercícios físicos e também atentar-se ao bom funcionamento do cérebro.

Graças aos avanços da ciência, hoje existem recursos para estimular os neurônios e manter a mente jovem. Possuímos cerca de 86 bilhões de neurônios, ou seja, um número muito alto de pequenas estruturas responsáveis por captar, transmitir, armazenar, registrar e resgatar todas as informações que adquirimos ao longo da vida, e todas elas podem ser ativadas se forem bem exercitadas. Já foi comprovado que o cérebro humano tem a capacidade de aumentar e estabelecer novas conexões entre os neurônios através de estímulos. Quanto mais estimulado for, melhor será o desempenho intelectual e, consequentemente, a capacidade de memorização.

Até mesmo porque esquecer as chaves, deixar o arroz queimar no fogão ou não lembrar os nomes dos netos são acontecimentos que incomodam qualquer pessoa.

Como estimular o cérebro?
Assim como os músculos do nosso corpo, que se não forem trabalhados progressivamente atrofiam, o cérebro fica preguiçoso. E o segredo está na ginástica cerebral.

O que é ginástica cerebral?
Neuróbicas, ou aeróbicas para o cérebro. É assim que os neurocientistas denominam a ginástica cerebral. Essa prática se baseia em exercícios que exigem esforços mentais do aluno, ou seja, cálculos, desafios e dinâmicas. A base da ginástica cerebral é a novidade, variedade e desafio crescente. Assim, com exercícios para o cérebro, o aluno desenvolve habilidades que são necessárias para executar qualquer atividade do dia a dia, como a atenção, o raciocínio lógico-matemático, foco e a memória. Além disso, estimulam os relacionamentos intra e interpessoal.

O que pode melhorar nossa memória?
Ter uma boa noite de sono, fazer atividade física regularmente, alimentação balanceada, beber muita água, estimulação cognitiva com atividades que oferecem desafio na medida certa para o cérebro, além de estratégias internas e externas de memorização.

Porque é importante manter o cérebro ativo?
O cérebro é um dos órgãos mais importantes e essenciais para a sobrevivência. Sem ele não teríamos a capacidade de raciocinar, pensar e ter sentimentos. Além disso, o funcionamento do corpo também depende do cérebro. Manter uma atividade intelectual é essencial para a saúde mental. Muitos idosos sofrem do mal de Alzheimer, doença que causa a deterioração das funções cerebrais, e preocupa grande parte da população.

A ginástica cerebral pode retardar os sintomas da doença em até cinco anos, além de garantir boa qualidade de vida a longo prazo.

Créditos do texto: http://metodosupera.com.br/artigos-sobre-o-cerebro/ginastica-para-cerebro-memoria-jovem-na-terceira-idade/

Créditos de imagem: http://afolhadobosque.typepad.com/.a/6a00e551b31df1883301a511f1cd5d970c-pi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *