Home > Economia > O poder do escândalo da carne na economia brasileira!

O poder do escândalo da carne na economia brasileira!

Hoje o terceiro maior produto de exportação do Brasil, ficando atrás da soja e do minério de ferro, as carnes brasileiras conquistaram o mundo, tornando-se sinônimo de qualidade em mais de 150 países.

Mas esta garantia está sob risco desde a última sexta-feira (17), quando a Polícia Federal revelou um esquema de adulteração envolvendo pelo menos 30 frigoríficos.

Por si só, pela natureza das descobertas, a operação Carne Fraca já teria o potencial de causar estragos significativos no mercado interno. Afinal, qual brasileiro vai querer comprar – e consumir – possível carne adulterada? Nenhuma, não é verdade.

O problema se torna ainda pior porque essa mesma pergunta está sendo feita pelos compradores internacionais – nesta segunda-feira (20) , países como China, Chile e Coreia do Sul, além da União Europeia, suspenderam temporariamente as importações de empresas citadas na fraude. Por causa disso, segundo economistas ouvidos o impacto na economia brasileira pode ser “maior do que se imaginava”. Eles ressalvam, contudo, que tudo “dependerá de quanto vão durar os embargos e se mais países vão aderir a ele”.

Desemprego e inflação

A revelação do esquema de carne adulterada terá consequências para a economia brasileira, explicam os especialistas, pela “importância do setor de carnes”.

Atualmente, de toda a carne produzida no Brasil, 80% é consumida pelo mercado interno. O restante vai para fora. No ano passado, as exportações brasileiras do produto somaram mais de US$ 14 bilhões (R$ 43 bilhões), ou 7,5% do total exportado, atrás apenas do minério de ferro e da soja. Além disso, o setor de carnes possui uma cadeia produtiva “muito extensa”, com “efeitos indiretos”, lembra Gesner Oliveira, sócio da consultoria GO Associados.

Oliveira estima que uma redução de 10% nas exportações brasileiras de carne pode custar 420 mil postos de trabalho e R$ 1,1 bilhão a menos em impostos – notícia nada positiva em um momento de crise fiscal.

Já a inflação também deve subir por causa do escândalo, “devido a algum tipo de recall das carnes já distribuídas ao comércio”, diz à BBC Brasil André Perfeito, economista-chefe da Gradual Investimentos.

Apesar disso, ressalva ele, o impacto na subida dos preços deve ser residual, já que o peso total das carnes no índice oficial (IPCA) é de apenas 3,69%.

“Nesse sentido, uma alta adicional de 2% nesses produtos iria criar um impacto de 7 pontos base (ou 0,07%) na inflação plena: neste caso, se o IPCA fosse de 4,50%, ele ficaria em 4,57%”, afirma.

“Mas será preciso saber mais detalhes sobre como isso vai ocorrer, pois não há notícias de desabastecimento e não se trata da totalidade de toda a cadeia da carne”, acrescenta.

Créditos do texto: http://www.bbc.com/portuguese/brasil-39335277

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *