Home > # Partiu com Lilica > VENEZA – PURO ROMANCE

VENEZA – PURO ROMANCE

Veneza é realmente mágica, o lugar é lindo e muito, muito romântico. A melhor forma de conhecer Veneza é andando, porque por lá, tudo, tudo mesmo custa muito caro, você tem a opção dos taxis aquáticos, porém tem que esta disposto a pagar o preço.

Claro que um passeio de GONDOLAS, com belos gondoleiros cantando enquanto rema, faz parte e acredite, não tem preço que pague, pq e realmente encantador.

Cheguei a Veneza de FERRY por volta das 23 horas e acredite, tive que carregar minhas próprias malas pelas vielas a pé ate chegar ao hotel que diga-se de passagem ficava um pouco distante de onde desci, queria morrer, pois era dezembro e a temperatura estava por volta de 2 ou 3 graus, THANKS GOD, positivos, mesmo assim, estava muito frio.

Ao chegar no HOTEL, caríssimo e que não oferecia muito conforto, me deparei com uma verdadeira obra de arte que compensou o valor e o desconforto, pois sou bastante alérgica e os quartos possuíam longas cortinas de veludo bordô, uma arquitetura do século 3 ou 4 sei lá, mas era incrível.

Subi 04 lances de escadas ainda carregando as malas, pois não tinha elevador e após horas de viagem estava morta de fome, perguntei se havia serviço de quarto, quanta ingenuidade.

Sai pelas ruas de Veneza em busca de comida e estava tudo fechado a cidade estava deserta, me perdi pelas ruelas e acabei me deparando com 03 policiais, 02 rapazes e uma moça que fazia ronda e por coincidência estavam indo comer NO ÚNICO LUGAR ABERTO na cidade, logo me ofereci para ir junto.

Cheguei numa ruela com um prédio bem antigo e apenas uma portinha aberta, pensei ai meu DEUS, onde me meti.

Não demorou muito saiu uma simpática Romana, perguntando que sabor seria aquela noite, logo me dei conta que só podia ser Pizza, e era, fatias de pizza caseira deliciosa, mas não tinha nada para beber, por sorte levávamos sempre conosco uma garrafa de vinho JUST IN CASE, e foi o que aconteceu, de repente  me dei conta que os policiais haviam ido embora pois era meia noite e o fim da ronda e estávamos só eu e Jack em meio a PIAZZA SAN MARCO, sentados no chão com um frio de 3 graus e uma garrafa de vinho.

Nesse momento me dei conta ESTOU EM VENEZA, um lugar que sempre sonhei em conhecer desde que li “O mercador de Veneza”, uma das obras mais polêmicas de Shakespeare.

Parei imediatamente e contemplei toda aquela beleza, arte, arquitetura, o silêncio o frio, tudo, tudo, perfeito.

No Dia seguinte, sim, fui explorar Veneza de dia e a noite, fui a Basílica de San Marco, uma verdadeira obra de arte, já conheci muitas igrejas em muitos lugares do mundo, mas na minha humilde opinião, nenhuma é tão linda quanto San Marco.

Fiz então o tão esperado passeio de Gôndola, zanzei pelas ruas e pela praça onde tem varias lojas que vende mascaras e tudo quanto é tranqueira que recorde Veneza.

A noite, fui ate a ponte do RIALTO, andando é claro, obvio que o lugar é tão seguro quanto deserto e isso nos permitia voltar caminhando para o hotel durante a madrugada depois de me perder, varias vezes (risos) sempre encontrava meu destino.

Ao redor da Ponte de RIALTO, tem um mercado local e vários bares e restaurantes as margens do Canal Grande, precisa chegar cedo porque os restaurantes ficam lotados.

Ao chegar, sentamo-nos numa pequena mesa a margem da agua, logo veio aquele incrível pão italiano delicioso, e uma jarra de um vinho popular mas igualmente delicioso.

O prato principal era um peixe fresco, comprado na banca ao lado, pois como falei, fica em meio a um mercado popular onde se pode comprar queijos e peixes incríveis.

E assim foram os 4 dias seguintes, o lugar é tão incrível que você não sente vontade de fazer nada, apenas andar pelas ruas.

Eu sempre pensei que não voltaria a um lugar que já conhecesse, porem, Venice é diferente e vivo sonhando com o dia de voltar.

SOBRE VENICE

Site: http://www.venice-tourism.comhttp://www.comune.venezia.it

População: 270.000 hab

Fuso horário: +4h (horário de Brasília)

Distância de outras cidades: Roma 543 km, Milão 277 km, Bolonha 159 km.

ONDE IR E O QUE FAZER

Accademia

Ca’Rezzonico

Peggy Guggenheim 

Punta della Dogana

Palazzo Ducale

Dorsoduro

Murano

Burano 

San Giorgio Maggiore

Passeio de gôndola.

O QUE LEVAR:

JEANS, CAMISETA, TENIS, CASACO, MAS NÃO DEIXE DE LEVAR UMA ROUPA DE “GALA” PARA O CASO DE QUERER ASSITIR ALGUM ESPETÁCULO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *