Home > Seu Corpo na Melhor Forma > A dor muscular é necessária para obtenção de resultados? Confira a verdade sob “no pain, no gain” .

A dor muscular é necessária para obtenção de resultados? Confira a verdade sob “no pain, no gain” .

No ambiente onde se pratica musculação é muito comum ouvir a frase“ no pain, no gain” ou “sem dor sem ganho” que faz referência a dor muscular sentida durante ou logo após o treino, principalmente à dor que é sentida horas ou dias após uma sessão de treinamento intenso, começando oito horas após o treino, aumentando a intensidade nas 24 horas subsequentes, atingindo seu pico entre 24 e 72 horas, conhecida como DMT( dor muscular tardia).

A primeira manifestação de dor durante ou logo após o treino é provocada pelo acúmulo de metabólitos na musculatura, entre os quais o lactato (ácido lático) decorrente do trabalho muscular intenso. O acúmulo dessa substância na musculatura ocasiona a acidez intramuscular, consequentemente a intolerância à fadiga e sensação de queimação e dor.

A DMT é caracterizada pela sensação de desconforto, dor na musculatura esquelética e diminuição da força muscular, portanto não é aconselhável repetir a sessão de treinamento para o mesmo grupo muscular até que a dor desapareça. A sua provável causa e hipótese mais aceita é que a DMT é consequência de um processo inflamatório que se instala por conta das microlesões proporcionadas pelo treinamento, principalmente se este enfatiza as ações musculares excêntricas ( movimento de desaceleração), porém é normal que indivíduos que vivenciam uma rotina de treinamento se tornam menos susceptíveis ao  aparecimento da DMT, isso se deve à adaptação ocorrida no organismo em consequência dos estímulos oferecidos.

Portanto, a DMT é tida como um indicador de que o princípio da variabilidade de estímulos está sendo aplicado. Ela é necessária para desencadear o fenômeno da hipertrofia muscular, sendo improváveis que os danos e as dores musculares sejam essenciais no período de adaptação.

Aos treinadores e adeptos da musculação “no pain, no gain”, pra todos!

Sydney  e Claúdia Souto Maior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *