Home > Conta Certa > 3 dicas essenciais para começar a investir em ações

3 dicas essenciais para começar a investir em ações

Dica 1.

Ao longo dos meus anos acompanhando o mercado de capitais e trabalhando com planejamento financeiro pessoal, já ouvi de tudo sobre investimentos em ações. A melhor delas e, pasmem, a mais recorrente é que a pessoa tem um amigo que ficou rico comprando na baixa e vendendo na alta…

Tirando o fato de que a maioria das pessoas só costuma contar vantagem, é justamente isso que buscamos. Só que não é tão fácil assim: na verdade, acertar os pontos ótimos de entrada e saída de cada papel é uma tarefa praticamente impossível!

O alento é que não precisamos acertar os pontos ótimos. Podemos trabalhar na vizinhança desses pontos e mais ainda se nosso horizonte de investimento é de médio para longo prazo.

Desse comentário, vem a dica 1: use o mercado de ações como meio para seus investimentos de longo prazo.

Lucrar por conta própria com ações no curto prazo exige conhecimento, prática e disponibilidade de tempo. Nem todo mundo tem um deles, quem dirá os três.

A ideia no curto prazo é comprar e vender quando os comportamentos dos gráficos da cotação (preço) da ação e do volume de negociação apresentam certos padrões já identificados. Nem sempre dá certo, mas, com conhecimento e prática, você buscará acertar mais do que errar, limitar as perdas, e é isso que importa. Não vai ficar rico do dia para a noite e, se não for mordido pelo mosquito da ganância ou da pressa, dificilmente vai perder muito dinheiro. Agora se o mosquito lhe pegar…

Quando você opta pelo longo prazo, já não é mais primordial comprar ou vender no ponto ótimo. Você pode esperar uma tendência mais clara e mais forte de crescimento antes de comprar (ou tendência de queda antes de vender), mesmo que perca alguns dias e parte da rentabilidade. Sua ideia é comprar e manter as ações compradas baratas, não porque o preço oscilou sem explicação ou por especulação de mercado, mas porque o preço está bem abaixo do valor justo e isso se mostrou uma oportunidade.

Isso nos leva à dica 2, que explicaremos no próximo texto: entenda a diferença entre preço e valor.

Um abraço,

Rodrigo Leone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *