Home > Relacionamento

Relacionamento

Relacionamento – Já comprou o presente do dia dos namorados?

O Dia dos Namorados 2017 está chegando e com ele a grande dúvida: O que dar de presente? Cada namorada (o) é diferente, afinal, cada mulher cada homem é diferente, e só você pode dizer qual é o tipo de namorada (o) que você tem do seu lado. Para te ajudar a presentear no Dia dos Namorados, resolvemos te dar algumas dicas de presentes para este dia, um dia muito importante e especial para os namorados. Na dúvida de por onde começar? Tente entender quais são os gostos dela (o). Depois de traçar bem o que ela ou ele gosta, é só escolher uma das opções que melhor se encaixa com  sua ou seu amado, boa sorte!    Essas são apenas algumas dicas, deixe a sua imaginação falar mais alto, diante de tudo que você sabe sobre sua ou seu amado.

Relacionamento – Ciúmes em excesso deve ser tratado como doença?

O ciúmes excessivo pode destruir a vida de um casal, ate mesmo de uma família. Ciúmes em sua forma normal e natural, se dá em forma de insegurança e ansiedade, mais na fora do normal. Já uma pessoa com excesso de ciúmes tem baixa autoestima e não consegue manter um relação de confiança porque, entre vários motivos, o principal é que não se acredita que alguém pode ama-la verdadeiramente como ela é. A pessoa que sofre com ciúmes excessivo, tenta sempre se manter no controle da situação, isso começa quando ela passa a fiscalizar a pessoa de forma possessa e pesada, sendo apenas um ilusão de controle, alguns exemplos de como a pessoa faz isso é colocando rastreadores no celular, carro, algumas vezes ate nas roupas. Quando não é possível fazer de tal forma, ela passa a ligar o dia todo, para saber onde a pessoa esta com quem está, acaba que esquece de viver a própria vida, para viver em função do outro, que acaba sufocando a outra pessoa que acaba jogando tudo pro ar. Algumas caracterís

Relacionamento – Você está em um relacionamento abusivo?

O relacionamento abusivo é aquele no qual uma das pessoas exerce controle sobre a outra em beneficio próprio. Existem vários níveis de abuso. Nos casos mais sutis, quando a violência não é física, mais emocional e verbal, e os extremos, estes podem levar a casos extremos ate a um assassinato. Para quem vive em um relação assim é muito difícil de enxergar, e de admitir. Para que isso mude o primeiro passo tem que se dado pela vitima, ela tem que mudar e querer que isso mude e acabe, se não conseguir só busque ajuda, da família ou ate de um profissional especialista na área.

Ter um relacionamento forte traz mais felicidade e mais saúde

A felicidade é uma das coisas mais importantes na vida, mas também é um dos temas mais difíceis de se estudar. O psiquiatra Robert Waldinger é o pesquisador que se tornou uma verdadeira celebridade ao conduzir um dos estudos mais longos e mais completos sobre o desenvolvimento da vida de um adulto, conduzido pela Universidade de Harvard. Desde então, Waldinger tem compartilhado alguns dos segredos da felicidade revelados por suas pesquisas em entrevistas, e conversas de TED Talk. Qual segredo da felicidade? O estudo seguiu dois grupos de homens durante 75 anos, desde 1938, quando pesquisadores entrevistaram os homens sobre sua vida (incluindo a qualidade de seus casamentos, satisfação no trabalho e atividades sociais) a cada dois anos e monitoraram sua saúde física (incluindo radiografias de tórax, exames de sangue, exames de urina e ecocardiogramas) a cada cinco anos. Os pesquisadores revelaram um grande achado: as boas relações sociais são as grandes responsáveis por manter as pe

Dependência afetiva: você já se anulou para agradar a outra pessoa?

O dependente emocional demonstra uma dependência afetiva em relação a uma outra pessoa. Ele necessita da aprovação, aceitação e reconhecimento do outro para lidar com as situações da vida, pois não acredita no seu próprio valor, no seu poder de tomar decisões, fazer escolhas e até mesmo na sua capacidade de conquistar alguém e, muitas vezes aceita relações destrutivas como um prêmio de recompensa. É uma pessoa submissa e insegura, pois sua percepção de si mesma é muito frágil. Sente-se incapaz de agir adequadamente sem o auxílio de outras pessoas e por isso recorre frequentemente aos outros para ser orientada, ajudada e direcionada, sendo que tudo isto surge da necessidade de satisfazer suas necessidades internas e não pelo desejo de estar na companhia da outra pessoa. Uma pessoa dependente emocionalmente demonstra em suas ações e sentimentos uma fragilidade e carência que pode afetar negativamente seus relacionamentos, seja nas relações amorosas , como entre amigos, colegas de trab

O que faz uma relação durar mais?

Manter uma relação, seja namoro ou casamento, não é tarefa fácil. Mas é possível, com algumas dicas, fugir das crises e construir um relacionamento duradouro e sólida. Um relacionamento maduro pressupões que as pessoas aquietem sua ansiedade, protejam quem amam, peçam desculpas sem medo, apontem primeiro o dedo para si mesmas antes de falar dos erros do outro, repensem sua história, exijam menos e se doem mais, sem a necessidade neurótica de mudar quem está ao seu redor. "Nada pode ser tão angustiante quanto construir relações saturadas de atritos, discórdias, cobranças, ansiedade, ciúme, controles, medo da perda e necessidade neurótica de estar sempre certo". É preciso saber conviver com situações comuns a todos os seres humanos, como decepções imprevisíveis e frustrações inesperadas. "Não há nada tão saudável quanto construir relações sociais fundamentadas em amor inteligente, elogio, apoio, diálogo, tranquilidade, generosidade, investimento em sonhos e reconhecimento de erros". Ve

Carnaval X Relacionamento

Carnaval! Época que a maior parte da população aguarda ansiosamente.  Sinônimo de diversão, folia, viver sem preocupações e muitos – quando digo muitos, é muitos mesmo – beijos, é claro. Período em que todo solteiro está mais adepto à interações físicas e até aqueles que possuem grandes problemas com o sexo oposto, têm a maior chance de tirar as teias de aranha da boca – talvez de outros lugares também – e se dar bem. Isso ocorre porque nestes dias de festa, as pessoas em geral estão muito liberais, deixam as “regras” da sociedade de lado e apenas querem curtir de todas as maneiras possíveis. E como o fato de conseguir pegar muitas mulheres faz um bem enorme ao ego masculino – e não sermos bem sucedidos nessa área é um dos maiores motivos da nossa baixa autoestima –, todo mundo – ou quase – gostaria de estar solteiro nessa época. Mas e se você já estiver em um relacionamento, como deverá agir? Nos casos de “ficantes”, “rolos” e afins, a grande maioria dos seus amigos diriam para

Voltar para o ex sem retomar a relação nociva do passado: como é possível?

Depois de passar um tempo separados, como fazer para retomar o relacionamento quando vocês decidem voltar? Por mais que um estudo da Universidade da Flórida (EUA) revele que este tipo de relação reconstruída tende a dar errado no fim e deixar os envolvidos ainda mais infelizes, é possível transformar esse compromisso após a reconciliação, desde que haja empenho das duas partes. Segundo especialistas, é possível recuperar um relacionamento que, em algum momento, deu errado. Conselhos para a reconciliação 1. Não crie expectativas ou prometa muito Ao reiniciar a relação, não prometa que vai mudar algo em seu comportamento se não tiver certeza de que isso é possível. E não condicione a volta a uma mudança drástica nas atitudes do outro – ainda que vocês tenham prometido agir de forma diferente. Algumas pessoas simplesmente não conseguem mudar (e não é por falta de vontade). 2. Tente perdoar ao invés de esquecer É muito fácil jurar da boca para fora que perdoou a outra pessoa mas,

Amizade com o(a) ex é uma boa ideia?

Para a maioria dos pessoas é bem difícil conviver com o(a) ex. Mas, existem umas algumas que tiram isso de letra. Sortudas, né? Nem tanto. Num estudo da Universidade de Oakland, nos Estados Unidos, dois psicólogos chegaram à conclusão de que não é um sinal tão positivo manter a amizade com o(a) ex. Justin Mogilski e Lisa Welling, profissionais que lideraram a pesquisa, entrevistaram 861 pessoas que continuaram amigas do(a) antigo(a) parceiro(a). A partir das respostas, os psicólogos tentaram determinar as características em comum entre os participantes para, assim, entender suas personalidades. Os resultados não são nada animadores. O estudo apontou que os ex-namorados que continuam amigos apresentam traços de psicopatia como, por exemplo, narcisismo, maquiavelismo e falta de empatia. Esses atributos são conhecidos como a “tríade escura”, pois são os menos desejáveis em alguém. A explicação de Justin e Lisa é que para essas pessoas é simplesmente prático manter o(a) ex por perto.

Relacionamentos Obsessivos

Diversas pessoas tem o amor como significado de algo arrebatador, que chega ao nível de doer em seus peitos, ao ponto de não aguentar pela espera para estar com seus companheiros. Então, habituam desistir de relacionamentos firmes e concretos, mas calmos, por momentos de ampla excitação provocados por estas pessoas fantasiadas Refletem que não se importa se outros as analisam loucos ou que estão apenas "vivenciando uma aventura". O que importa é sentir que estão no "topo da onda", vivendo o maior amor do mundo. Mas não é sempre assim, o que não entendem é que, ao fazerem isso, na maior parte das vezes podem deixar um amor real e palpável por algo que apenas tem aparência de amor, mas carece de substância, apenas passageiro. Então, surge os arrependimentos e a lástima de culpa, muitos abandonam vidas feitas, filhos, carreiras, país para viverem este novo relacionamento. Podemos titular de amor o que os dois adolescentes criados por Shakespeare viveram, levando-os ao suicídio? Que dif

O amor de carnaval pode dar certo?

Porque não? Tudo começa naquela festa de carnaval, onde você conhece aquela menina (o), que a principio é só troca de olhares, com o passar da festa, é aquela (e) que te tira para dançar, depois troca o numero de telefone, é onde tudo começa. A amizade começa a brotar e junto com ela vem o sentimento pela outra pessoa, passaram a se conhecer melhor, e assim por diante, quando menos se espera, descobre que na verdade aquela primeira troca de olhar na festa de carnaval, foi amor pra primeira vista. Anos vão passando o namoro fica mais sério, e como ele vem os compromissos mais sérios, pedidos de casamento, a preparação de todo o casório, em fim chegar o dia, onde ambos vão lembrar daquela velha frase: Amor de carnaval fica no carnaval, e não é bem assim. Muitos casamentos sólidos hoje em dia é resultado de um encontro casual em uma festa ou baile de carnaval. Então não deixe que velha frase tire de você á chance de encontrar um verdadeiro amor no carnaval.   Créditos da im...

Relacionamento a distância, pode dar certo?

Quando nos referimos a “namoro à distância”, queremos dizer distância mesmo. Bairros ou até mesmo na cidade vizinha há poucos minutos não conta. Se todo relacionamento por vida já é bastante complicado, vamos imaginar se relacionar com uma pessoa que não está presente fisicamente perto de você. Nesse tipo de relacionamento, tudo pode acontecer como os ciúmes que estão a todos os momentos, a saudade, os bate-bocas, diante de tudo isso se gera pelo simples fato de não ter a pessoa ali sempre por perto. No começo você acha que vai ser simples, embora, você não via a sua ex diariamente e não morria por isso. Mas bem como percebemos que você não vai poder ver o outro nem se você quiser, aí é a questão. Todos os dias surgem compromissos para você ir, e ir com seu parceiro (a), como aniversário, batizado, churrasco, cinema, teatro ou jantar, isso deixa de acontecer uma ou duas vezes por ano. No princípio é legal, dá saudade, mas em seguida fica difícil não poder contar com a pessoa que você